10 dicas para escolher um terno

03/08/2009

O terno é vestimenta obrigatória para o obreiro, portanto selecionamos 10 dicas para que você consiga se vestir bem, pois a boa aparência é fundamental.

Quem dá algumas dicas básicas são consultores que representam a Colombo, loja especializada em roupas sociais masculinas. 

1. Comece pelo paletó. O ponto mais importante é observar como ele está nos ombros: não pode sobrar, nem estar justo. Deve estar exato. Repare, também, se as ombreiras não estão grandes demais. 

2. O próximo passo é o comprimento do paletó. Com os braços para baixo, veja se ele termina a meio palmo do fim do braço. Esse é o tamanho ideal. 

3. As mangas, para estarem certas, precisam estar com o comprimento na altura da junção do pulso e da mão, para que fique com um dedo de camisa aparecendo. 

4. Sobre o número de botões, os mais comuns são os de três ou dois botões, sendo que a segunda opção é mais moderna. Existe, hoje, até os de um botão. 

5. Na hora de ver se a calça está em um bom tamanho, sente-se e observe se as pregas ficaram estufadas e os bolsos apertados. Caso fiquem, está justa. Use um número maior. 

6. A barra da calça deve cair sobre os sapatos, que pode ser tradicional ou “italiana” – como é chamada aquela barra que fica permanentemente dobrada. Porém, se você não é alto, opte pela lisa, para não dar impressão de ser mais baixo ainda. 

7. Na hora de escolher a cor, cuidado – principalmente se você não vai ter vários ternos no armário. As cores escuras são mais formais. O risca de giz também é uma boa dica. 

8. Para não errar, prefira os sapatos pretos. Com cinto preto e meias pretas. Importante: o cinto e o sapato são sempre da mesma cor. 

9. Quanto o terno for cinza, é possível usar um par de sapatos marrom escuro com meias cinzas ou marrons. Os sapatos marrons são mais usados com terno bege e, nesse caso, as meias podem ser marrons ou beges – os mais escuros ficam melhor com a primeira opção, e os mais claros, com a segunda.

10. É mais comum usar gravatas estampadas com camisas lisas e vice-versa. Mas é possível (e até recomendável) misturar padrões. Para não errar, combine as cores da camisa com as da gravata, mesmo que sejam de padronagens diferentes. E esqueça as gravatas muito extravagantes ou divertidas (com bichos, por exemplo). Para ser clássico, listras.

Anúncios